Seguidores

quinta-feira, 29 de maio de 2014

E VOLTAMOS À QUESTÃO: LACTICÍNIOS SIM, LACTICÍNIOS NÃO

Sou uma das muitas pessoas que adoram beber leite, muito embora o tenha sempre rejeitado, desde tenríssima idade, por alergia aos lacticínios e ovos. Eu não pude ser alimentada com leite normal, mas sempre insisti bebê-lo, de vez em quando. Ainda hoje recordo a minha canequinha muito branca, com a asa em forma de gato, com lindos traços dourados. A cor da caneca e o branco do leite, que nessa altura tinha de ser fervido por ser extraído da vaca, directamente para o consumidor, estão-me na memória.

A reacção que sinto, quando bebo leite, manifesta-se em taquicardia e/ou palpitações, especialmente com o de longa duração, mas insisto sempre "experimentar", para ver se a alergia teria acabado por desaparecer. Não devia, tenho consciência, mas até muito tarde, era assim como que um vício.

Por razões óbvias, interessa-me o que se vai escrevendo a respeito do leite e julgo dever deixar AQUI mais uma notícia, a respeito do mesmo.

Cabe a cada um de nós a opção de continuar, ou não, a incluí-lo na nossa alimentação. Eu sei, há muitas décadas, de que não devo. E você? Terá forma, se não é alérgico(a), de saber quem tem razão, entre os que dizem SIM e os que dizem NÃO?



Sem comentários: