Seguidores

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

MÁ ALIMENTAÇÃO E ENXAQUECAS

Eu sei que haverá quem, actualmente, esteja muito confuso quanto à qualidade daquilo que compra para a sua alimentação. Eu estou.

Quando entro no supermercado, não compro nada que eu possa considerar mau para a minha saúde. Mas será que aquilo que eu compro, em alternativa, será mesmo um produto de qualidade e isento de pesticidas no seu cultivo, de corantes e/ou de conservantes? Muitas têm sido as opiniões que, neste campo nomeadamente, tenho lido, onde se chega a pôr em causa a autenticidade dos produtos biológicos - aqui em Londres chamados orgânicos.

Tenho-me questionado muito sobre o que pode estar na base das enxaquecas e alergias de que, cada vez mais, as pessoas se queixam. Creio ter já referido que, desde a minha infância, sofro duma enxaqueca que me pertubava muito. Herdei-a do meu Pai, tal como a minha irmã. Naturalmente que, a minha filha, herdou-a de mim.

Trata-se de começar, lentamente, a ter dificuldade de ver. É uma sensação como quem vem do exterior, depois de ter estado exposta ao sol e, quando entramos em casa, não vemos bem. Vemos as imagens quando as olhamos, mas imediatamente após essa rápida visão das mesmas, deixamos de vê-las quase na totalidade. Outra forma de enxaqueca inclui, nesta mancha escura, inicial, um conjunto de figuras geométricas dum colorido lindo, mas que perturbam imenso. Decorrido algum tempo que, no passado, chegava a ser de uma ou duas horas, ficava uma incomodativa dor de cabeça, durante bastante tempo.

Um dia, admitindo que a origem disso pudesse estar no aparelho digestivo, chupei duas pastilhas de enzima de papaia e bebi um pouco de água levemente quente. Decorridos 10 minutos, um quarto de hora, máximo, a enxaqueca passou e a dor de cabeça não veio. Escusado será dizer que, a partir desse dia, a enzima de papaia é aquilo a que recorro com óptimo resultado.

Hoje, quando penso nas inúmeras pessoas que recorrem a medicamentos contra enxaquecas, tal como o meu Pai o fez, eu pergunto a mim mesma se não seria de experimentarem a enzima de papaia, antes de sacrificarem o organismo a produtos químicos com contra-indicações que podem fazer pior, ainda, do que a enxaqueca em si. Sei que, certas enxaquecas, são terríveis de suportar, mas há medicamentos que fazem bem pior, se a perturbação fôr frequente.

Gostaria muito de saber o que estará por detrás do facto de eu ter resolvido o meu problema desta forma, com eficácia comprovada.

Maria Letra
Imagem da net

4 comentários:

Vanuza Pantaleão disse...

Amiga Maria,
Considero de suma importância o que nos relatas, pois a enxaqueca tem sido um dos grandes desafios para a medicina e milhares de pessoas sofrem desse mal pelo mundo afora.

Acredito no poder das plantas medicinais e de uma alimentação consciente. A papaia é uma substância surpreendente e atua em muitas enfermidades, mas eu desconhecia a sua eficácia nas enxaquecas.

Obrigada pela dica em relação à planta que lá postei. Você sabe mesmo o que diz, minha amiga.
Uma linda quinta-feira!!!
Beijos!!!

Maria Letra disse...

Obrigada, Vanuza.
O meu próximo texto será, exactamente, sobre os benefícios da Papaia. Tem sido um suplemento que uso há, pelo menos, 10/12 anos, porque tem resolvido, com êxito, os meus problemas de alergias a determinados tipos de alimentos, alergias essas que me causavam graves perturbações no meu ritmo cardíaco. Sofria disso desde os 16 anos. É uma situação que não terá cura, todavia, a pulsação tem sido controlada com a simples ingestão dessas pastilhas. Foi, por isso mesmo, que decidi experimentar tomá-las sempre que tinha as enxaquecas que referi.

Chica disse...

Puxa, que maravilha!E isso é facilmente encontrrado? Será que aqui no Brasil temos assim? beijos,lindo fds!chica

Maria Letra disse...

Estou convencida que, tal como em Portugal, França e Reino Unido, por exemplo, haverá este suplemento em praticamente todas as ervanárias do Brasil. Procura informar-te e diz-me alguma coisa, Chica.
Obrigada pela visita e bom fim-de-semana.