Seguidores

domingo, 13 de dezembro de 2009

CO2 E O VEGETARIANISMO

Foto de Alfredo Letra: Almendra, um encanto de beleza natural.


Lamento estar a editar este texto com uma notícia - que reputo de grande importância - 10 dias depois da sua data de publicação pela Globo, porque só hoje a li. Não quis, no entanto, deixar passar em branco a declaração feita no Parlamento Britânico por Paul McCartney, quanto mais não seja para criticar a falta de respeito da parte dos elementos presentes. Independentemente de sermos, ou não, a favor da alimentação vegetariana, nem sempre agradável, sobretudo para quem está habituado àqueles pratos 'empanturrantes' que nos deixam enfartados e podem provocar-nos, também, enfartes no miocardio, etc., etc., porque não debruçarmo-nos um pouco sobre o que Paul McCartney foi ali defender e valorizarmos mais a sua intenção? Pessoalmente gosto de fazê-lo sempre e sobretudo, quando os temas em discussão são o futuro do planeta, devendo ser essa a posição de cada cidadão, afim de podermos prestar melhores contas aos nossos descendentes, daquilo que fizemos para evitar uma catástrofe. Esta matéria, juntamente com outras que possam elucidar-nos relativamente ao que vai mal na forma como vivemos os nossos dias, são de suprema importância e não devíamos rirmo-nos, fosse do que fosse, quando é o futuro de todos nós que está em causa . É claro que, entre os que estão, deveras, preocupados, há os que se estão 'marimbando' para o futuro, pois o lema deles é o de que devemos "VIVER O DIA-A-DIA". Todavia, quando cada minuto, para milhões e milhões de pessoas, é passado a fazer muito mal ao ambiente, terão de ser os conscientes a activar formas de luta no sentido de acabar com o seu menefreguismo, a sua irresponsabilidade criminosa, cujas consequências, infelizmente, são por demais evidentes. Estou um pouco como dizia uma actriz brasileira: Ninguém quer saber ... "Até sangrar".

......................................................................................................


Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2009 16:38

O cantor britânico Paul McCartney foi duramente criticado na manhã desta quinta-feira, quando falou ao Parlamento britânico sobre vegetarianismo e mudanças climáticas. No discurso, McCartney afirmou que não comer carne pelo menos um dia na semana é uma das maneiras mais eficazes de diminuir as emissões de CO2 que contribuem directamente para o aquecimento global. Segundo o ex-beatle, cortar a carne do cardápio diminuíria as emissões individuais em até 80%.Os políticos reagiram ao discurso do músico com piadinhas, trocadilhos e até um convite para almoçar em uma churrascaria. Porém, o ex-beatle não se deixou abater pelas críticas.- Ao fazer pequenas mudanças na alimentação, uma pessoa pode fazer grandes contribuições ao planeta. A alimentação vegetariana faz bem à saúde e protege a Terra - disse à revista "Parliament Magazine".

A alimentação vegetariana faz bem à saúde e protege a Terra

McCartney vai lançar na semana quem vem, no primeiro dia da conferência sobre o clima em Copenhague, a campanha "Meat-free Monday" (Segunda-feira sem carne, em inglês). O cantor quer chamar a atenção dos representantes que participam do encontro e mostrar que não bastam os países se comprometerem com cortes nas emissões. A população deve aprender que cada um pode fazer uma diferença na contenção do efeito estufa.

Representantes das Nações Unidas manifestaram apoio ao ex-beatle. Na reunião no Parlamento, o cantor foi acompanhado por Rajendra Pachauri, membro do painel intergovernamental da ONU para mudanças climáticas, e Olivier de Schutter, enviado especial da ONU para pesquisas sobre alimentação, ambos vegetarianos de carteirinha.

Fonte para 0 Guia Vegano : O Globo
Extraído de: http://www.guiavegano.com.br

Maria Letra

Sem comentários: